expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

sábado, 3 de julho de 2010

As 10 Nações mais falidas do Mundo

A Somália ficou em primeiro lugar ao somar 114.3 pontos de um total de 120 possíveis. O país registrou outro ano de caos e ausência de leis, com piratas ocupando a costa do país e militantes islâmicos nas ruas da capital Mogadíscio.
O Chade ficou em segundo lugar com 113,3 pontos. Entre os principais problemas do país, a reportagem aponta que um conflito tribal obrigou aproximadamente 200 mil pessoas a deixarem suas casas e que o governo "paranóico" do presidente Idriss Déby tem aumentado os índices de miséria no país.

Na terceira posição, com 111,8 pontos, o Sudão vive às voltas com uma das piores crises humanitárias da atualidade, o sangrento conflito na região de Darfur. Segundo o FP, este ano será decisivo para o país à medida que o sul do Sudão, onde se concentram as maiores fontes de petróleo da nação, realizará referendo em janeiro de 2011 para decidir se continuará uma região autônoma ou proclamará sua independência.

Zimbábue ocupa a quarta colocação no ranking com 110,2 . Segundo o FP, a vida no país melhorou consideravelmente após o presidente Robert Mugabe, que governa desde 1980, aceitar dividir o poder com o opositor Morgan Tsvangirai, o atual primeiro-ministro, em fevereiro de 2009.


A RDC aparece em quinto lugar ao somar 109,9 pontos. A reportagem aponta que o país, apesar de possuir uma das mais abundantes reservas minerais do mundo, sofre historicamente com exploração de suas riquezas, que iniciou com os belgas e hoje segue disputada pelo Exército e grupos rebeldes.



O primeiro país não africano na lista é o Afeganistão, que somou 109,3 pontos. O FP aponta o frágil e fragmentado governo do presidente Hamid Karzai, reeleito em agosto de 2009 em uma eleição marcada por suspeitas de fraude, tem prejudicado os esforços da OTAN no combate ao Talibã e que dificilmente conseguirá ser cumprida a meta de retirada das tropas internacionais do país no meio do ano que vem.


Logo após o Afeganistão, aparece outro país ocupado por forças internacionais, o Iraque, que somou 107,3 pontos. De acordo com a FP, 2 milhões de pessoas deixaram o país devido aos conflitos que sucederam a queda de Saddam Hussein e muitos deles ainda não retornaram.


A República Centro Africana ocupa a oitava posição do ranking com 106,4 pontos. De acordo com o texto da FP, a violência no país deveria ter diminído após os acordos de paz assinados entre rebeldes e governo em 2007 e 2008. Contudo, o país ainda sofre com conflitos e atualmente estaria abrigando o violento grupo rebelde africano Lord's Resistance Army, expulso da Uganda.


A nona posição é ocupada pela Guiné, um pequeno país no oste da África, que somou 105 pontos. Um conflito do poder tomou conta do país após a morte do então presidente em dezembro de 2008, que foi sucedida por um golpe comandado por soldados renegados, que nomearam Moussa Dadis Camara como novo governante. Em setembro de 2009, militares massacraram 150 opositores em um estádio.


Fechando o Tp 10, com 102,5 pontos, aparece o Paquistão, que, segundo o FP é considerado por alguns como o país mais perigoso do mundo. A região norte do país abriga insurgentes do Talibã paquistanês e, provavelmente da Alqaeda, enquanto outros grupos militantes atuam em áreas urbanas. Mais de 3 milhões de pessoas ficaram desabrigadas devido a oprações de contra-insurgência em 2009.










Um comentário:

Comente....Com educação e civilidade.